Cloud computing: a importância da segurança de software na nuvem

Todas as notícias Tecnologia Institucional Parceiros
Tecnologia

Cloud computing: a importância da segurança de software na nuvem

A cloud computing, ou computação em nuvem, é um recurso muito utilizado pelas empresas e que traz maior agilidade aos processos do dia a dia, além de reduzir custos. No entanto, para extrair o melhor dessa tecnologia, é importante investir em soluções robustas de segurança de software na nuvem para proteger os dados da organização.

Uma solução eficiente de segurança de software na nuvem deve ter as mais recentes ferramentas de segurança e contar com protocolos avançados de proteção para reduzir o impacto de um ciberataque direcionado.

Assim, com as melhores práticas em segurança da informação, é possível garantir o monitoramento contínuo dos dados e a integridade das informações corporativas.

Cloud computing e segurança na nuvem

A cloud computing, também chamada de computação em nuvem, é a entrega de recursos de TI sob demanda pela internet. Ou seja, ao invés de manter Data Centers e servidores físicos, a empresa contrata um provedor de nuvem e tem acesso a diversos serviços de tecnologia sob demanda.

Esses serviços podem ser backup de dados, servidores virtuais, e-mail, desenvolvimento e teste de softwares, desktops virtuais, análises de big data, entre outros.

Dessa forma, a empresa tem maior agilidade nos processos e escalabilidade, já que pode aumentar ou diminuir a contratação de recursos de acordo com as suas necessidades.

Essa tecnologia também reduz os custos com backup de dados e facilita o armazenamento dessas informações em sites redundantes na rede, aumentando as chances de recuperação em casos de incidentes e possibilitando a continuidade dos negócios.

Por isso, a segurança na nuvem, ou cloud security, é fundamental para proteger os dados, aplicações e infraestruturas contra roubos, vazamentos e exclusão de dados.

Grande parte das empresas reconhece que esses incidentes representam um risco comercial grave, já que pode haver impacto direto nas operações.

Em muitos casos, um problema com as informações coletadas pela empresa pode trazer prejuízos financeiros milionários e também para a reputação da marca no mercado, prejudicando a relação com os clientes, stakeholders e investidores.

Nesse cenário, a segurança de software na nuvem é ainda mais importante para prevenir impactos negativos na organização.

Por que investir em segurança de software na nuvem?

Investir na cibersegurança da sua empresa é tão importante quanto a segurança física do local e os sistemas utilizados devem ser complementares e atender às necessidades de cada operação.

No entanto, alguns aspectos estratégicos devem ser incluídos nos projetos de segurança para garantir a inviolabilidade dos dados e proteger as informações da empresa e de seus clientes.

A Norma ISO 27001 oferece um modelo para que as organizações possam estabelecer, implementar, operar, monitorar e analisar criticamente um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI).

Para isso, adota o ciclo Plan, Do, Check, Act (PDCA) que estrutura todos os processos e possibilita sua melhoria contínua, assim como a solução de problemas.

Outra norma de segurança importante é a ISO 27002, que apresenta as melhores práticas a serem seguidas e como estabelecer os requisitos de segurança nas empresas.

Com isso, é possível tomar decisões para o tratamento das ameaças e implementar os controles apropriados para garantir que os riscos sejam reduzidos a um nível aceitável.

A organização também deve definir uma estratégia que possibilite uma resposta efetiva e uma recuperação adequada após um possível incidente.

Além disso, é importante contar com uma equipe de gerenciamento de crise e com planos, processos e procedimentos que ajudem a gerenciar o incidente e garantam a continuidade do negócio.

Nesses casos, a empresa deve ser capaz de administrar a situação, controlar o incidente e comunicar-se com as partes interessadas para reduzir os danos.

Melhores práticas em segurança

Um recurso importante que deve fazer parte das políticas de segurança da organização é o controle de acesso, que tem o objetivo de garantir que apenas usuários autorizados tenham acesso aos dados presentes na nuvem.

Dessa forma, é possível avaliar as permissões de cada usuário para que tenham acesso apenas ao que é necessário para a sua função.

Com um sistema completo de segurança, também é possível contar com dados de identificação de acesso, como data, hora, local e as ações executadas pelos usuários.

Além disso, os gestores podem estabelecer critérios de acesso privilegiado apenas quando houver necessidade.

Outra forma de proteger as informações da empresa é utilizar criptografia para garantir que o sistema será acessado somente por dispositivos autorizados. Dessa forma, se houver um vazamento, será necessário ter as chaves de encriptação para acessar os dados.

Também é importante que o projeto de segurança de software na nuvem possibilite o monitoramento e auditoria dos acessos, pois, em muitos casos, os hackers utilizam contas com mais privilégios para realizar seus ataques.

Com essa análise em tempo real, é possível identificar movimentações estranhas em diversos dispositivos e bloquear os ataques antes que dados sensíveis sejam acessados.

Para seguir as melhores práticas de segurança e elaborar um projeto completo e eficaz, é necessário que as pessoas, os processos e a tecnologia sejam direcionados para mensurar o alcance dos objetivos, avaliar os riscos e realizar melhorias contínuas.

Essas ações devem ser executadas com base na governança corporativa e compliance, buscando maior eficiência, transparência e resultados cada vez melhores para a organização como um todo.

Para isso, a IB Tecnologia tem as melhores soluções em cibersegurança e segurança de software na nuvem, evitando brechas que possam ser exploradas por hackers. Entre em contato conosco e conheça todas as soluções para a segurança física e digital da sua organização.

Sobre o autor

Carlos

Desenvolvimento de projetos de automação predial, segurança eletrônica, eficiência energética e conservação de energia na área predial, interoperabilidade com redes elétricas inteligentes. Desenvolvimento de sistemas de supervisão e controle predial (BMS).