Segurança patrimonial: manter o sistema atualizado é o segredo para economizar

Todas as notícias Tecnologia Institucional
Tecnologia

Segurança patrimonial: manter o sistema atualizado é o segredo para economizar

Investir em segurança é o ponto primordial para manter o valor de qualquer patrimônio, seja ele uma empresa, condomínio ou residência. Por isso, é preciso manter a estrutura de segurança patrimonial revisada e atualizada periodicamente, garantindo que o conjunto de medidas de prevenção adotado esteja em pleno funcionamento. Isso reduz os desgastes da estrutura e os riscos de acidentes nos locais, o que se se converte em economia a médio e longo prazo.

Os sistemas eletrônicos de proteção, mais conhecidos como Segurança Eletrônica, são essenciais no contexto da segurança patrimonial, ao oferecer as ferramentas necessárias para os agentes de segurança desempenharem suas funções.

A cada fim de ciclo, é importante observar o funcionamento do sistema, conferindo se os itens de segurança estão funcionando de forma integrada. Novas tecnologias são desenvolvidas para essa área constantemente, e muitas vezes, um item ou outro pode ser trocado e assim potencializar o funcionamento do sistema como um todo.

Por que investir em segurança patrimonial?

Um patrimônio é constituído na grande maioria das vezes por seus aspectos financeiros, físicos (instalações, mobília, estoques, equipamentos, automóveis, etc), intelectuais e humanos. Um sistema de segurança patrimonial precisa considerar todos esses aspectos para garantir a continuidade dos processos que formam uma proteção adequada.

Esse sistema é fundamental em uma organização, inclusive sob o ponto de vista das estratégias de garantia da continuidade do negócio. A manutenção dos equipamentos e a revisão das medidas podem tornar os processos mais fluidos, evitar a paralisação de atividades, perdas de produção e de capital, pois opera na prevenção de riscos contra as seguintes possibilidades de ocorrências e sinistros:

● Incêndios;
● Furtos internos e externos;
● Assaltos;
● Atos de espionagem e concorrência desleal;
● Violação de sistemas informatizados;
● Sabotagens e paralisações intencionais de processos;
● Epidemias e contaminações coletivas;
● Acidentes, explosões e desabamentos;
● Sequestros de dirigentes (ou de seus familiares).

Como investir de forma estratégica?

Primeiramente, é importante considerar as necessidades de cada sistema, detectadas no momento da implementação ou na manutenção. Investimentos e medidas de prevenção, integração, transparência e treinamento de pessoal são muito importantes em todos os casos.

Mas é necessário ficar atento às mudanças, novas tecnologias e métodos de implantação no mercado que podem ampliar ou potencializar seu sistema de segurança patrimonial, implicando em economia e ampliação da cobertura de segurança.

A melhor estratégia é investir em atualizações periódicas em seu sistema, evitando assim ter que substituí-lo integralmente a longo prazo. Confira abaixo os itens que merecem prioridade em atualizações, por possuírem a capacidade de potencializar o funcionamento do sistema:

1. Segurança perimetral

Na linha de frente da segurança patrimonial está a estrutura de proteção contra violações e acessos não autorizados. É primordial que essa estrutura seja capaz de detectar com eficiência a presença de indivíduos ou veículos suspeitos nas áreas próximas da organização ou mesmo em locais onde eles não deveriam estar.

A tecnologia mais usada até pouco tempo no mercado utiliza sensores de intrusão analógicos para garantir a proteção perimetral. Esse tipo de solução tem como desvantagem o alto índice de alarmes falsos, comprometendo a confiabilidade do sistema e gerando deslocamentos desnecessários de equipes de segurança.

As novas tecnologias de detecção perimetral por Radar Terrestre têm proporcionado grandes vantagens como redução desses alarmes falsos, além de serem imunes a efeitos meteorológicos como chuva, vento, sol, neblina. O sistema também oferece vantagens para a integração, permitindo aumentar sua eficiência através da conexão com câmeras de vídeo que identificam em tempo real a localização dos alvos detectados pelo radar.

2. CFTV

O Circuito Fechado de TV (CFTV) é um item fundamental dentro de um sistema de segurança patrimonial. Suas contribuições podem ser agrupadas em três funções:

Inibição: Estudos demonstram que áreas monitoradas por câmeras possuem incidências criminais menores, mantendo outras variáveis semelhantes. Assim, entende-se que o uso de câmeras age sobre o comportamento humano, principalmente quando ele é desviante. Confira mais informações sobre esse aspecto e como ele é potencializado com o uso de alarmes.

Detecção: Por meio do sistema de CFTV é possível detectar ações criminosas de forma ágil. Utilizando-se a Central de Monitoramento são identificadas movimentações suspeitas ou até mesmo, em sistemas mais modernos que utilizam ferramentas de Video Analytics, situações com potencial de gerar riscos.

Identificação: Quando o sistema possui a função de gravação local ou remota, ele pode auxiliar na identificação de criminosos e seu modus operandi, alertando para a necessidade de correção de eventuais falhas no sistema de segurança.

Uma das principais inovações dos últimos anos em relação às câmeras de segurança foram as câmeras IP. Trata-se de uma câmera de vídeo que pode ser acessada e controlada via qualquer rede IP, como a LAN, Internet ou Intranet e que tem sido cada vez mais utilizada em projetos de segurança. Entre as vantagens que podem ser encontradas nessa tecnologia destaca-se o fato de não necessitar de softwares ou placas adicionais, ser de fácil instalação e estar dentro de uma rede, possuindo seu próprio endereço de IP.

3. Controle de Acessos

O controle de entrada e saída de pessoas e veículos é fundamental para que as outras medidas de segurança sejam eficazes. Esse monitoramento pode se dar por meio de câmeras que permitam a identificação de placas ou reconhecimento facial. O controle biométrico e uso de catracas também é bastante útil para limitar o fluxo e garantir a devida identificação das pessoas.

Entre as inovações na área de identificação, destacam-se os sistemas de biometria facial. Os equipamentos fazem uso de algoritmos que processam dados com base na geometria do rosto de cada indivíduo para sua identificação. O sistema tem sua implementação facilitada e é muito indicado para empresas e empreendimentos que querem migrar de um sistema passivo de segurança para um proativo, em que seja possível detectar uma pessoa ou grupo de pessoas já anteriormente identificadas como potencial risco à sociedade.

Outra tecnologia atual, importante para a área de controle de acesso, é o sistema Free Flow, que substitui as tradicionais catracas. Os sistemas Free Flow são capazes de detectar com alta precisão um ou mais usuários se movimentando em qualquer direção dentro da área de passagem. Esta precisão permite que as portas fiquem normalmente abertas para os usuários autorizados e fechem somente para usuários não autorizados.

Entre suas principais vantagens estão a diminuição de situações de interrupção do fluxo por problemas mecânicos nas barreiras, economia de energia do equipamento e redução de tentativas de fraude.

4. Prevenção contra incêndios

Entre os riscos contra o patrimônio e contra as pessoas, a situação de incêndio é uma das mais preocupantes. Os sistemas de prevenção contra incêndio são projetados considerando as características e ocupação de cada estrutura. Em geral esses sistemas utilizam-se de dispositivos de alarmes e agentes extintores instalados por todo o espaço, cujo projeto deve atender à NBR 17.240:2010, que é a normativa técnica aplicável.

O sucesso no combate a um incêndio está diretamente relacionado à identificação precoce de seu foco e, para isso, a tecnologia dos detectores de incêndio aplicados é determinante. Entre os detectores mais modernos utilizados atualmente estão os sistemas de detecção precoce e os sistemas de detecção por vídeo. O uso de câmeras de vídeo especialmente projetadas para detecção de fumaça por algoritmo de vídeo embarcado permite um meio eficaz de proteção, ampliando a capacidade de detecção e prevenção.

5. Plataforma de Integração e gestão

A grande quantidade de eventos e informações geradas pelos diversos sistemas pode exigir aos agentes de segurança patrimonial um esforço sobre humano para administrar tantas informações. Neste sentido, surge o conceito da plataforma PSIM, do inglês Physical Security Information Management, essa plataforma permite, através de algoritmos de inteligência artificial, com redes neurais, criar associação de eventos, considerando o tipo de sensor, a severidade do evento, a data hora do evento, o histórico de ocorrências do evento e a correlação com outros eventos simultâneos, proporcionando assim uma consciência situacional adequada que orienta os agentes de segurança na tomada de decisões, reduzindo tempo de resposta e aumentando a eficiência do sistema de segurança como um todo.

6. Treinamento de pessoal

Investir no treinamento da equipe é muito importante. Esse ponto é considerado com atenção em grande parte das implantações de sistemas, mas muitas vezes, no momento da manutenção é deixado de lado. Porém, é fundamental que as equipes estejam sempre em sintonia com as mudanças e com as novas exigências da estrutura.

Para acompanhar essas mudanças é essencial trabalhar com fornecedores e parceiros que se atentem para a capacitação de equipes. A IB Tecnologia oferece treinamentos que cobrem as atividades de administração, configuração, operação e manutenção, de acordo com o perfil ou a função do treinando. A carga horária do treinamento é adaptada à necessidade de cada grupo e os profissionais que ministram essa capacitação possuem certificados emitidos pelos fabricantes de cada sistema.

Vale a pena terceirizar a segurança patrimonial?

Como fica evidente diante dos pontos apresentados, um sistema de segurança patrimonial eficiente inclui estratégias e operações que exigem conhecimento técnico específico. O improviso e ações de tentativa e erro podem ocasionar acidentes graves e sérios prejuízos para a estrutura.

Toda a análise, planejamento, implantação e execução precisam ser acompanhadas por profissionais da área que além de ter conhecimento técnico, dominam a legislação nacional e internacional.

A IB Tecnologia oferece soluções integradas de segurança patrimonial, trabalhando com parceiros que fornecem recursos de ponta, o que garante a eficiência dos equipamentos e a segurança do seu patrimônio. Entre em contato e conheça melhor nossos serviços!

Sobre o autor

Carlos

Desenvolvimento de projetos de automação predial, segurança eletrônica, eficiência energética e conservação de energia na área predial, interoperabilidade com redes elétricas inteligentes. Desenvolvimento de sistemas de supervisão e controle predial e residencial (BMS).